Gestão do Sistema de Saneamento de Águas Residuais da Ilha do Sal

Gestão do Sistema de Saneamento de Águas Residuais da Ilha do Sal

APP assume a concessão da gestão e exploração do sistema de saneamento de águas residuais da Ilha do Sal para os próximos 20 anos.

No quadro da reforma juridico-institucional do Sector do Saneamento e da nova politica municipal, a empresa APP foi adjudicada diretamente os serviços públicos de saneamento da ilha do Sal após participação no concurso público internacional da Concessão para Gestão e Exploração, em regime de serviço público, do Sistema Municipal de Saneamento de Águas Residuais e Esgotos da Ilha do Sal, desertado pela participação

A adjudicação directa mereceu aprovação por unanimidade da Assembleia Municipal do Sal celebrada no dia 6 de Julho. Na sequência do mandato desta Assembleia, a Câmara Municipal celebrou com  APP o contrato concessão, em regime de serviço público, da gestão do sistema de águas residuais e esgotos da Ilha do Sal.

A concessão, que tem um prazo de 20 anos, iniciará com a gestão do sistema de Santa Maria, o qual representa um crescimento orgânico para APP, que já vinha realizando este serviço no exterior da Urbanização de Ponta Preta, desde 2013 através de uma licença provisória.

A concessão inicia-se com a gestão da ETAR e da rede de esgostos de Santa Maria, orientado por principios de universalidade, igualdade e equidade no acesso aos serviços de Saneamento promovendo uma gestão democrática que assegura a inclusão social e desenvolvimento economico.

Junto da Urbanização de Ponta Preta, a APP gerirá complementariamente um sistema de 22 Km de rede de esgotos, sete estações elevatórias e duas ETAR de 1.000 e 2.500 m3/dia de capacidade, que dão serviço a cerca de 10.000 turistas e uma populaçao de aproximadamente 6.000 habitantes.

A interligação hidráulica da ETAR Municipal e da ETAR da APP, obra financiada pelo fundo FASA do MCA, permitirá desenvolver uma inovadora gestão integrada do sistema de saneamento de Santa Maria, que já em 2017 tratará um volume de 1,05 Hectómetros cúbicos de água residual mediante um processo físico-químico com lamas activadas.

Ambas as ETAR’s dispõem de um tratamento terciário que permitirá regenerar as águas tratadas e reutiliza-as em diversos usos, nomeadamente rega de jardins. As lamas geradas no processo serão tratadas na ETAR Municipal e aproveitadas como fertilizante na agricultura e jardinaria.

A prestação organizada dos serviços de Saneamento terá um impacto directo no desenvolvimento urbano, na elevação da qualidade de vida, na protecção ambiental e na geração de novas formas de rendimentos e oportunidades de emprego.

Written by pontapreta

Website:

0 comments

Leave a comment

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *